sexta-feira, fevereiro 18, 2005

"Million Dollar Baby"(2005), Clint Eastwood



Anybody can lose one fight, anybody can lose once, you'll come back from this you'll be champion of the world.

Não é todos os dias que se vê um filme com uma carga dramática tão forte e arrebatadora.
Em “Million Dollar Baby” somos confrontados com o lutar de um sonho que acaba por se desmoronar, dando lugar ao vazio e à dor mas também à sensação de que se conseguiu alcançar algo.

Uma rapariga de 31 anos, Maggie (Hillary Swank) vai à procura do conceituado treinador de boxe Frankie (Clint Eastwood) para que este a torne numa grande pugilista. Depois de inúmeras recusas por parte de Frankie que não queria treinar qualquer rapariga que fosse pois isso iria contra as suas convicções, Maggie acaba por convence-lo depois de lhe mostrar os seus dotes na luta e a sua força de vontade.

Frankie transforma Maggie numa campeã, conseguindo que ela vença inúmeros combates pelo mundo fora. É na sua protegida que ele vê a imagem da sua própria filha com quem cortou relações há muito tempo. É em Maggie que ele encontra o porto de abrigo para se redimir do passado algo tenebroso que nunca chega a ser desvendado no filme. Frankie reencontra nesta rapariga uma nova razão de viver ao ajudá-la a alcançar o tão desejado lugar de pugilista de sucesso. A força de vencer de Maggie comove este homem que já não acreditava que nada tivesse salvação possível.

Clint Eastwood realiza um drama absolutamente avassalador, humano, forte e tocante. As últimas imagens do filme são de uma carga trágica deveras comovente às quais o espectador não consegue assistir sem ficar perturbado.

Hillary Swank volta a superar as expectativas ao ter este assombroso e sensível desempenho. A sua genuinidade, franqueza de olhar e comovente interpretação mereceram-lhe uma nomeação para o Óscar de melhor actriz, nomeação que pode muito bem vir tornar-se na sua segunda vitória deste prémio.
Morgan Freeman, o narrador da história, tem um papel importantíssimo neste drama uma vez que é uma espécie de sombra do próprio Frankie, o único que conhece seu passado.

Todo o filme emana uma negra e acutilante atmosfera, onde nem sempre os sonhos se transformam naquilo que idealizámos mas sim numa negra névoa que nos assalta.
Mas lá no fundo fica sempre aquela sensação que ao menos chegámos lá, que alcançámos o nosso objectivo máximo.
Maggie conseguiu-o.

* * * * *

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

This is very interesting site... » »

4:56 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

What a great site » » »

12:09 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home