quinta-feira, março 31, 2005

"Be cool" (2005), F.Gary Gray



What do you say to a man with two black eyes? Nothing, you've already told him twice

Este é daqueles filmes em que se prova que ter um leque de gente famosíssima não contribui em nada para fazer uma boa obra.
Actores e cantores bem nossos conhecidos (alguns infelizmente…) tentam a todo o custo abrilhantar este filme que já estava predestinado a ser mau.

Chili Palmer (John Travolta) é um produtor de filmes que decide abandonar a carreira no mundo cinematográfico para poder dedicar-se ao universo musical. Encontra a jovem aspirante a cantora Linda Moon (Christina Milian) e decide ser o seu novo manager juntamente com Edie Athens (Uma Thurman).
Claro que isto tudo não se desenrola pacificamente e é então que entra em cena uma baralhação de personagens e situações: desde a máfia russa até aos rappers gangsters, passando pelos Aerosmith e acabando num guarda-costas gay, tudo serve de paródia em "Be Cool".

Era suposto (ou pelo menos eu penso que era) este filme caricaturar o universo da música dita da moda e os bastidores desse negócio. Mas não é isso que se passa: “Be Cool” é um filme parvo que não tem ponta por onde se lhe pegue. Apenas se limita a fazer umas piadas com personagens-tipo sem profundidade nem interesse nenhum.

No meio de toda esta mediocridade encontramos a belíssima e talentosa Uma Thurman.
Para os fãs de “Pulp Fiction” de Quentin Tarantino (como eu) poderá ser interessante voltar a encontrar Uma Thurman e John Travolta de novo juntos no ecrã e ainda por cima a dançar numa das cenas (que foi claramente inspirada no dito filme). Claro que em “Be Cool” não vemos a originalidade da dança do “Pulp Fiction” (a música dos Black Eyed Peas também não ajuda em nada) mas podemos sentir uma empatia e magia enorme entre os dois actores. Ao menos isso.

*