terça-feira, abril 19, 2005

"Gegen die wand" (2005), Fatih Akin



Contra a parede

Já ninguém acredita em histórias de amor. Mas em dramas tocantes acreditamos, como no caso de “Gegen die Wand”, premiado no Festival de Cinema de Berlim.

Ao contrário do que esperava, este não é um filme sobre o problema da emigração nem sobre os casamentos de conveniência. Muito mais que isso, “Gegen die Wand” é um drama poderoso, forte e fascinante sobre paixão, amor e loucura.

Sibel (Sibel Kekilli) é uma jovem turca que vive na Alemanha. Farta da sua família conservadora, pretende sair de casa e emancipar-se mas para isso necessita casar. Conhece o também turco Cahit (Birol Ünel), um homem que se entrega à bebida e às drogas pesadas depois da sua esposa morrer e é com ele com quem Sibel acaba por casar.
Ela com tendências suicidas, ele um eterno viciado no punk e desencantado com a vida, acabam por se apaixonar e enveredar numa história de extremos. O choque cultural tanto da cidade como dos seus emigrantes serve de pano de fundo a este drama.

Uma história de amor não convencional pautada de imagens realistas e visualmente fortes e chocantes, dois actores que se entregam profundamente às suas personagens, “Gegen die Wand” perturba, emociona e cativa.
Sibel Kekilli e Birol Ünel são extraordinários, ela na doçura demente de Sibel, ele nos ataques exasperados e revoltados de Cahit.

Para as mudanças de cena, encontramos um grupo a tocar músicas tradicionais turcas. É assim que se faz o contraste entre o passado cultural e social, as raízes bem profundas que dificilmente conseguimos ignorar e a modernidade cheia de excentricidades, o progresso e a vida urbana.


* * * * *

2 Comments:

Anonymous july@pragal said...

mas que filme!!

2:13 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Very cool design! Useful information. Go on! » » »

7:06 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home